CURRÍCULOS

Larissa Leão é graduada no curso de Cinema e Audiovisual da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), diretora artística dos projetos Mulheres do Paraguaçu e Cineclube Eldorado, e desenvolve suas criações artísticas a partir do diálogo entre o corpo, o território e o audiovisual.

É diretora, performer e montadora dos vídeos “Vidança” (2019 – em processo), “Cartografia Afetiva” (2018) e “Waterdance” (2015). É assistente de direção de arte do filme “Ilha” (Dir. Ary Rosa e Glenda Nicácio / 2018) e trabalhou na equipe de Direção de Arte dos filmes “Café com Canela” (Dir. Ary Rosa e Glenda Nicácio / 2017) e “Pinta” (Dir. Jorge Alencar / 2012).

É cineclubista e integrou a equipe do Cineclube Mário Gusmão – projeto de pesquisa e extensão do curso de Cinema e Audiovisual da UFRB – de 2015 a 2017, realizando a curadoria das mostras cinematográficas com um viés sócio-político, como a Mostra Permanente de Resistências (2017), Mostra TransÁfricas (2015) e Mostra Fernando Coni Campos (2015).

LARISSA LEÃO
Diretora Artística
Facilitadora da Oficina de Audiovisual
  • Instagram
  • YouTube

Danielle Andrade nasceu em Curitiba e desde 2011 mora em Salvador. É licenciada em Teatro Faculdade de Artes do Paraná com formação em Clow na Escola do Ator Cômico e contadora de histórias desde 2011. Conta, canta, escreve, pesquisa e inventa histórias, tem um repertório de contos tradicionais e também é autora de muitas histórias narradas em suas apresentações. Sabe histórias de rainhas, nobrezas e encantamentos e é pós - doutora sem canudo em aventuras de macacos faladores, galinhas mágicas e bichos filósofos.

 

Com o seu projeto de contos autorias Feira de Histórias Fantásticas e suas apresentações de Contos Tradicionais, viajou por mais de 30 municípios da Bahia e outras cidades brasileiras. Desenvolve oficinas de criação e contação de histórias e escrita criativa. Participa de encontros de narração pelo Brasil, feiras de livros e encontros literários. É uma das fundadoras do Cardume Coletivo de Contadorxs de Histórias de Salvador e faz parte do grupo de narração de contos tradicionais Conto das Sete Mulheres.

 

Circulou com oficina - Escrita de Histórias Fantásticas pelo Macapá, Santa Catarina e Recife pelo projeto Arte da Palavra - SESC Nacional, 2016/17 - Atuou como pesquisadora de contos tradicionais, oficineira e contadora de histórias nos projetos: Acontece no Diogo e no processo de criação da animação O mistério da palha, realizado pela Pequena Usina de Filmes. Idealizou e realizou duas edições do evento Pedra de Encantaria – Encontro de Contadoras e Contadores de Histórias em Salvador e com o apoio do Setorial de Literatura SECULT/2014 realizou o projeto de incentivo a leitura e à arte de narrar, Livro Viajante, composto de três de livros gigantes que circulam gratuitamente por escolas, bibliotecas e eventos de incentivo a leitura na Bahia e outras regiões brasileiras. Como autora foi premiada no edital de autores baianos com o livro: A Menina e a Casa Encantada e em parceria com a Sociedade da Prensa publicou seu livro De Mar Amar.

DANIELLE ANDRADE

Contadora de Histórias

Facilitadora da Oficina de Criação de Histórias e Bordados 

  • Instagram

Empreendedora social, palestrante e consultora. Trabalha há mais de 10 anos com projetos de inovação social e cultura para artistas independentes, instituições públicas e privadas do Brasil. É pesquisadora e comunicadora independente da cultura negra e periférica. Ítala é graduada em Comunicação Social com ênfase em Relações Públicas pela UNIFACS/LAUREATE.

Em 2015, participou do Laboratório Iberoamericano de Inovação Cidadã (#LABICBR) promovido pela Secretaria Geral Ibero-Americana, em parceria com o Ministério da Cultura. Desde 2013 é consultoria em projetos do Instituto Mídia Étnica (www.midiaetnica.com.br) sendo responsáveis por vários projetos de promoção da diversidade na comunicação, além de desenvolver intercâmbios para o portal de notícias Correio Nagô. É associada desde 2017 da SILO - Arte e Latitudes Rurais (https://silo.org.br), organização nacional instalada na zona rural do Rio de Janeiro que atua promovendo o protagonismo feminino e práticas colaborativas.

Ítala é cofundafora e diretora de operações da holding social baiana Vale do Dendê (www.valedodende.org), que criou a primeira aceleradora de negócios  focada em diversidade do Nordeste, em 2017, criou junto a organização a Ocupação Afro.Futurista (ação com temas de futurismo em espaços públicos) e está construindo primeira escola de diversidade, inovação e empreendedorismo do Brasil em Salvador-BA.

ÍTALA HERTA
Facilitadora da Oficina
de Empreendedorismo
  • Facebook
  • Instagram

Artista da dança, educador e produtor, seu projeto poético como um todo é reunido sob o selo da Dança Imprevista, abarcando o conjunto de seus engajamentos artísticos, educacionais e intelectuais no campo das artes.

 

Idealizador e diretor artístico do EmComTato Festival Arte Movimento e Vida, desde 2010, projeto inaugurado em Salvador-BA e atualmente realizado entre a zona urbana e rural da cidade de Palmeiras-BA na Chapada Diamantina, onde está atualmente radicado e dedicado ao estabelecimento da NAU Nascente Arte e Utopia, espaço e contexto rural destinado a residências artísticas e à articulação-cooperação de “jardins” autônomos de criação e produção de conhecimento transdisciplinar em artes e dedicados a modos de vida utopistas.

 

Mestre em Dança e Doutor em Artes Cênicas pela Universidade Federal da Bahia é autor dos livros “Poética da Oportunidade: Estruturas Coreográficas Abertas à Improvisação” (2009), e “Desabituação Compartilhada: contato improvisação, jogo de dança e vertigem” (2014).

 

Em destaque no seu percurso como artista da dança contemporânea sublinha-se a sua atuação extensa e intensa em eventos relacionados à comunidade internacional de prática do Contact Improvisation desde 2001, no Brasil e em diversos países. É realizador do workshop anual Macacos Aquáticos: Contato Improvisação e outras danças imprevistas na Água, na Praia de Moreré, Ilha de Boipeba-Bahia (desde 2015).

HUGO LEONARDO
  • Instagram
Diretor Executivo

Alanna Oliveira é Jornalista e mestre em Ciência Sociais pela Universidade Federal do Recôncavo da Bahia – UFRB, atuando também nas áreas de gestão e produção cultural.

 

Foi Coordenadora de Comunicação da Ong Casa de Barro – Cultura, Arte, Educação entre 2013 e 2015, onde participou de diversos projetos, exercendo ainda a função produtora. Coordenou a Rede Memória Viva (Cachoeira/São Félix) de 2014 à 2016. Aprovou em edital do Fundo de Cultura da Bahia e coordenou o projeto Cultura Viva – A cultura do Recôncavo nas ondas do Rádio (2015). Entre 2016 e 2018 atuou como Assessora de Comunicação do projeto Cotidiano Expresso pela Arte-Gravura de Cesarino e Assistente de Produção do projeto Mulheres do Paraguaçu. Fez parte do Coletivo Aquenda! de Diversidade Sexual e do Laboratório de Estudos e Pesquisas em Lesbianidade, Gênero, Raça e Sexualidades - LES.

 

Feminista, pesquisadora nas áreas de cibercultura e identidade, busca trabalhar em propostas que tenham como princípio norteador a transformação das desigualdades sociais, em especial através da cultura e da educação, conciliando seu projeto de vida com o sonho de uma sociedade mais justa.

ALANNA OLIVEIRA
  • Instagram
Produtora

Mariana Kaoos é jornalista, assessora de comunicação e mestranda no programa de Pós Graduação em Cultura e Sociedade pela Universidade Federal da Bahia.

Formada em Comunicação Social em 2015, atuou durante a graduação em campanhas políticas e foi uma das protagonistas da Plataforma de Comunicação Integrada O Rebucetê, em Vitória da Conquista. Enveredou seus caminhos pela cultura, se especializando em jornalismo literário, produzindo reportagens sobre o universo artístico baiano e seus personagens.

Trabalhou como produtora cultural em espaços como o Festival da Juventude, a Praça da Juventude e ministrou oficinas de Midialivrismo na UFAB – Campus Vitória da Conquista e Uneb- Campus Brumano. Assessorou, em 2017, a comunicação do espetáculo Compadre de Ogum e o projeto Motumbaxé, pela Sole Produções.

Atualmente, desenvolve sua dissertação em torno da figura de Exú dentro de um terreiro de umbanda e integra a comunicação do projeto Mulheres do Paraguaçu.

MARIANA KAOOS
  • Instagram
Assessora de Comunicação
 
 
 
 
 
 

Site criado por Larissa Leão - Fevereiro de 2019